Camara de Amélia Rodrigues

Amélia Rodrigues - BA, 29 de setembro de 2022

História da Câmara

Voltar »

Câmara Municipal de Amélia Rodrigues

Saiba mais como funciona o Poder Legislativo Ameliense

A Câmara Municipal de Amélia Rodrigues é formada por 11 vereadores eleitos, que, por Lei, cumprem o mandato de 4 anos. No primeiro ano de cada mandato, é realizada uma reunião solene no dia 1° de janeiro para posse dos vereadores, prefeito e vice, também ocorre a eleição e posse da mesa diretora, que cumpre um mandato de dois anos, composta por presidente, vice, primeiro e segundo secretários.

Para cumprir suas funções, a Câmara se compõe uma Mesa Diretiva composta por: presidente, vice, 1º secretário e 2º secretário. A exceção é a de representação que não possui uma quantidade limite de vereadores participantes. Atualmente a Câmara possui oito Comissões permanentes, sendo elas: Comissão de Legislação, Justiça e Redação Final, Comissão de Finanças e Orçamento, Comissão de Obras Serviços Públicos e Agroindústria, comissão de educação, Saúde e Assistência Social, Comissão de Direitos humanos e Minorias, Comissão de Desporto, Cultura e Lazer, Comissão de Defesa do Consumidor, Comissão de Ética e Decoro Parlamentar.


Reuniões da Câmara

As reuniões são, especiais, solenes, extraordinárias e ordinárias, onde são lavradas atas, que contem os principais acontecimentos nas anteriores das mesmas, são lidas e aprovadas pelo plenário. As reuniões ordinárias acontecem todas as terças-feiras as 15:00, aberta ao público, onde visitantes podem opinar, participando como oradores, para ser orador da reunião é preciso se inscrever com pelo menos um dia de antecedência e adiantar o assunto a ser tratado, sendo que não poderá fugir ao assunto, para se obter melhores esclarecimentos por parte do Poder Legislativo.

 


História do Município

Amélia Rodrigues é um município brasileiro do Estado da Bahia criado em 1961 e desmembrado de Santo Amaro, localizado na Região Metropolitana de Feira de Santana. Sua população estimada em 2018, segundo dados do IBGE, é de 25 224. Seu território pertencia à sesmaria dos irmãos Luiz Vaz e Manoel Nunes Paiva, doada em 1609 pelo Governador do Brasil, Dom Diogo de Menezes. Transferida por testamento ao Mosteiro de São Bento da Cidade do Salvador, em 1622, nela os beneditinos construíram o engenho “São Bento de Inhatá”, primeiro ponto povoado da região.

Em 1702, no local da sede municipal, mais tarde denominado Marucá, edificou-se a Capela de Nossa Senhora da Lapa, formando-se o povoado “Lapa”, o qual desenvolveu-se em função da cultura da cana-de-açúcar. O arraial passou à sede de distrito em 1936, integrando o município de Santo Amaro. Em 1944, teve seu nome mudado para Traripe e em 1961 para Amélia Rodrigues, em homenagem à educadora e poetisa Amélia Rodrigues, ali nascida.

Distante a 84 quilômetros da Capital, Salvador, 24 km de Feira de Santana e 15 km do município de Conceição do Jacuípe.


Vídeos

23ª Sessão Ordinária 19/10

Clima Tempo